Fila de São Miguel

Cão de Fila de São Miguel

 

Fila de São Miguel

Fila de São Miguel

A primeira referência à existência de cães de fila nos Açores data do século XVI , particularmente em São. Miguel.
Devido a que as ilhas açorianas têm uma propensão natural para a exploração gado bovino, isto levou à criação de uma raça canina especialmente dotada para o trabalho de conduzir e defender estes rebanhos.
Foram também treinados como cães de montaria para a caça ao javali. O seu temperamento agressivo e a sua coragem fazem dele um potencial exemplar muito apreciado para estes fins.

Fila de São Miguel

Fila de São Miguel

Estes animais descendam de Mastins e Alões levados do continente pelos colonos desde o tempo do Infante D.Henrique e posteriormente tenham sido cruzados com Mastins Ingleses, Dogues de Bordéus e Bulldogues, resultante dos contactos marítimos com outros povos de zonas onde estes animais predominam, no entanto são hoje uma raça bem definida com características morfológicas e temperamentais muito concretas.

3fila

O seu estalão existe desde 1984 mas está em falta ainda o seu reconhecimento internacional pela FCI (Fédération Cinologique Internacionale) que exige a existência de um mínimo de registos de animais, de gerações assim como a homogeneidade morfológica dos exemplares.
Para registo no LOP, tem que existir pelo menos uma das seguintes condições: classificação de “excelente” em Exposição Nacional ou Internacional progenitores registados no LOP; três gerações de ascendentes registados no RI, tendo o animal os progenitores registados no LOP.

Fila de São Miguel

Fila de São Miguel

Dado que a raça foi recentemente tornada pública, compreende-se a dificuldade de acesso.

O cão de Fila de S. Miguel é muito rústico, nascendo e vivendo no campo junto do gado que justifica a sua existência.

Fila de São Miguel

Fila de São Miguel

Fila de São Miguel

Fila de São Miguel

Variedades da pelagem: O Cão de Fila de São Miguel deve ser sempre raiado em tonalidades de amarelo, fulvo e cinzento em tons claros ou escuros, podendo ter uma mancha branca na região peitoral / frontal.

Função de origem: Condução e guarda de gado bovino leiteiro e como cão de montaria para a caça ao javali.

Principais características: Corajoso, protector do que é seu, agressivo para com estranhos; inteligente, aprende com muita facilidade, dócil e voluntarioso em família.

Ideal para: Donos que procurem um cão para defesa pessoal e/ou de propriedades.

Curiosidades: Chamado de “Cão de Vacas” pelas suas funções. As orelhas são cortadas em forma redonda, a imagem de marca da raça, embora com as novas legislações o corte tenha sido proibido e o Fila possa apresentar também a variedade de orelhas inteiras.

Cuidados a ter: Esta raça tem um grande instinto protector e de guarda, pelo que é bastante agressivo para com desconhecidos que se tentam aproximar do seu espaço devendo ser socializado desde muito cedo. O Fila de São Miguel tem um temperamento muito forte, daí não ser adequado para quem procura o primeiro cão.

Classificação: Molossóide – Tipo Dogue

Origem: Portugal – Ilha de São Miguel, Açores

Altura / Peso: Pode medir até 60 cm e pesar até 35 kg

No Comments

    Leave a Reply

    WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com